LAOS…ou melhor  Luang Prabang! 

Bom vou pular a Tailândia e postar primeiro desse país um pouco mais curioso, Laos!   Estávamos em Chiang Rai cidade ao norte da Tailândia de onde pegaríamos a van que nos levaria até a fronteira para pegar o barco, isso mesmo, decidimos encarar a viagem de dois dias de barco pelo Mekong até o Laos!!!!Acordamos cedinho pois a van nos buscou as 6:30 da manhã !

Foi rápido o caminho até a fronteira e as fronteiras foram bem agilizadas. Assim que nos liberaram já fomos bem rápido escolher um bom lugar, afinal seriam 9 horas de barco por dois dias e o barco não é nenhum barco de cruzeiro não rs, é um barcão de madeira aonde colocaram várias poltronas meio soltas de ônibus!Sem espaço para as pernas e sem reclinar com um ventão no rosto, o que foi ótimo se pensar no calorão que estava!

E lá fomos nós,o rio estava muito tranquilo e o balanço do barco não incomoda, dormimos, lemos, comemos, conversamos e foi um pouco cansativo mas já pegamos vans e ônibus muito mais exaustivos.

A paisagem é bem bonita, muitas árvores e bancos de areia, búfalos se banhando no rio,crianças, barquinhos e casinhas de madeira bem simples! Ahh e também passavam ao nosso lado vários “speed boats”, dizem que são extremamente perigosos e que acidentes ocorrem com frequência e deve ser verdade pois todas as pessoas no barquinho vão de capacete, desses iguais de moto. Por volta das seis da tarde chegamos no vilarejo aonde iríamos passar a noite pois o barco não navega mais pela visibilidade e foi um santo intervalo. Achamos um quartinho com um colchão terrivel rs mas por um bom preço e ficamos todos lá! Saímos para comer e conhecer a vila e já sentimos que as pessoas no Laos são mais amigáveis que na Tailândia,aonde tive a impressão que para a maioria das pessoas o turista = $$$! No jantar conversei bastante com a Mari cada dia gosto mais dela e vai ser difícil dar tchau!Para entenderem: a Mari e o marido Laurent, um belga abrasileirado,se tornaram nossos amigos lá na Tailândia e viajamos por 20 dias juntos! Eles nem iam para o Laos mas decidiram ir conosco! Parceria nota 10! Amizade que vai ficar!!!

No outro dia mais nove horas de barco e finalmente chegamos a Luang Prabang!

Luang Prabang é muito, mas muito legal! É diferente de qualquer cidade que eu vi, a interação da natureza com aqueles casarões super antigos com arquitetura francesa traz um clima maravilhoso para a cidade! Sem grandes avenidas, muito verde, coqueiros, bananeiras, o rio Mekong cortando toda a cidade, pontes de bambu e finalmente a comida aonde depois de meses encontramos muitos cafés e padarias no estilo francês com diversos pães e sanduíches e tudo muito bom! Todos os dias tem várias barraquinhas na rua principal com a mulherada vendendo baguetes MARAVILHOSOS com tudo que você quiser no meio!Alguns dias( muitos) nossos almoços e jantares foram baguete com frango e abacate! Já tenho saudade só de lembrar! E claro um shake de manga! E tudo era um pouquinho mais do que um dólar!         O que nos impressionou muuuuito foi a cachoeira chamada Kuang Si, uns 32km fora da cidade! Pegamos um tuk tuk e para os quatro pagamos mais ou menos 20 dólares! É linda! A cor da água é impressionantemente verde. São 4 níveis que se originam na cachoeira maior e formam diversas ” piscinas ” aonde você pode entrar e dar uma refrescada ( a água é congelante mas tínhamos que ir). Foi um deleite para nossos olhos aquilo tudo!!!!      

Decidimos pegar um tuk tuk no dia seguinte para visitar os vilarejos ao redor de Luang Prabang, é BEM complicado lidar com os motoristas de tuk tuk, achamos que ele nos deu uma enrolada e não nos levou exatamente para os vilarejos mais distantes mas ainda assim foi legal!!! Entramos em uma escolinha e foi a sensação, eles nos seguiam, parecia uma procissão!!! Aqueles olhinhos curiosos demais e a maioria bem tímida!!! Os mercadinhos super simples,em toda a cidade que me lembraram muito as vendinhas em Apucarana aonde eu ia comprar doce todo dia a tarde rsss.

     Ficamos no total dez dias em Luang Prabang pois simplesmente adoramos ali e Vientiane não nos chamou muito a atenção!Ficamos descansando,pulando de café em café,conversando e também andamos de bicicleta pela cidade e foi muito legal apesar do calor!

Outra coisa bonita de ver é a chamada ” Alms Giving”,todos os dias pela manhã os monges passam recolhendo as oferendas para a última refeição que farão no dia! Foi interessante assistir essa cerimônia budista ainda meio sonolentos de acordar as cinco da manhã ! Vida de viajante é difícil!!

Seguimos para Vientiane e decidimos ficar um dia lá com a Mari e o Laurent e ver o início das comemorações do ano novo, que é movido a muita água, podendo ser  banho de balde, mangueira e tudo mais que for possível!mas a coisa ficou feia mesmo no Myanmar, e será contada com detalhes na próxima postagem!

Aproveitamos para cortar os cabelos ( pelo próprio Laurent rss) e o Dadá deu um jeitinho na minha unha hahahaha foi uma tarde engraçadíssima!

Dali cada um teve que tomar o seu rumo,infelizmente! Nos seguimos para o Myanmar e eles para o Vietnã! Mas com a certeza que logo nos encontraremos denovo!

    Um pouco mais do Laos:                       

Anúncios

CAMBODIA…e a grandiosidade de Angkor Wat!

 

Esse Post vai ser mais de fotos do que de palavras tamanha a beleza que vimos no Cambodia, mais precisamente em Angkor Wat! 

 Saimos cedinho de Ho chi min no Vietnã em direção a Siem Riep no Camboja. A fronteira e o visto foram super tranquilos.

O Camboja tem uma história extremamente triste, absurdos aconteceram ali, resumidamente quando o partido comunista , Khmer Vermelho venceu a guerra e entrou na capital a destruição do povo do Camboja começou. Monges foram executados,médicos,advogados, professores, vendedores,todos da cidade foram obrigados a ir para o interior trabalhar arduamente no campo. Dois milhões de moradores da capital tiveram 72 horas para esvaziar a cidade. Se o governo achasse que alguém não estava trabalhando o suficiente executavam, incluindo mulheres grávidas. O dinheiro é as propriedades da população foram tomados pelo governo. O líder, Pol Pot, acreditava que para a pureza funcionar de fato todo o individualismo tinha de ser banido e por isso todos os vestígios de pensamento individual deveria ser destruído.
Crianças eram arrancadas dos pais e criadas para que fossem soldados com prazer em torturar e matar.
Estima se que até 1979 quando acorreu a queda do governo quase 2 milhões de pessoas foram mortas, isso significava 25% da população!!!
E para mim,até agora o Camboja foi o país que me deu a sensação do povo ser mais sofrido, não é a toa ne?!
 
Fomos direto para Siem Riep mas durante todo o trajeto podemos ver como vivem 80% da população que moram e vivem do campo, pois as estradas de terra esburacadas passavam no meio das vilas e apesar de cansativo eu não conseguia sair da janela e parar de olhar as pessoas, as çriancas brincando na terra, os cachorros, búfalos enfim tudo me encantava!
 
A viagem levou umas 15 horas no total, chegamos a noite cansados  e só saímos para comer.
No outro dia saimos para procurar outro hotel ,conhecer a cidade e arrumar tudo para nossos dias visitando os maravilhosos templos de Angkor Wat.
A cidade é bonitinha mas sem muita coisa para fazer, nos espantamos com a quantidade de turistas!! Era demais, uma concentração absurda nas ruasdas.Claro que eram turistas de todas as idades e estilos mas a quantidade impressiona.E o engraçado é que muuuuuuitos usam praticamente um unifome composto de calça largona com estampa de elefante, camiseta ou regata de cerveja e óculos de sol espelhado, juro que chega a ser engraçado!!! 
Trocamos de hotel e acertamos com o nosso motorista do Tuk Tuk  para passar os três dias que tínhamos direito pelos tickets nas ruínas em Angkow Wat ( eles costumam cobrar 15 dólares por dia nos claro na choradinha conseguimos um desconto para os 3 dias rs).
Sairíamos no outro dia as sete e meia da manhã, as ruínas sãos próximas da cidade pode se fazer de bicicleta mas com o calor que faz ali é bem complicado então a maioria opta pelos Tuk Tuk e nós não nos arrependemos pois é uma experiência muito legal. 

 

 O complexo é dividido em grande e pequeno circuito, decidimos começar pelo grande e deixar os templos  mais famosos e maiores para o segundo dia! 

Ficamos chocados com o que vimos por lá, não tem como não ficar imaginando como aquilo tudo era na época em que foram construídos! Os templos são gigantes e extremamente detalhados nas paredes! É lindo demais e, pelo menos para nós, parece que o lugar tem uma energia toda especial,com toda certeza foi uma das coisas mais lindas que vimos em quase um ano de viagem!

  

  

  Muitas vezes só havia eu e o Da nos templos, subíamos lá no alto e ficávamos sentados curtindo a energia do lugar, admirando a paisagem, tomando uma água de côco e jogando conversa fora!!!

Fizemos os três dias de tour, começávamos cedo e terminávamos quase no por do Sol e exaustos devido ao calor mas felizes da vida!

  

  

  

  

 A quantidade de crianças que te abordam vendendo de tudo assim que você desce do Tuk Tuk na entrada de cada templo é bem grande e a habilidade na negociação também! Chega a ser engraçado mas é triste também pois elas são forçadas a fazer isso e comprando estaríamos só prejudicando ainda mais a vida delas mas a lábia para vender da criançada é muito boa!

Algumas nos acompanharam até o templo, como se fossem guias e no final veio a conta né! Queriam “um dóóóóólar” cada! 
Não demos, mas demos muita atenção,morreram de rir com o Dadá que se empolgou e foi ajudar os pedreiros na reconstrução de um dos templos!!! 
As menininhas principalmente são lindas demais no Camboja, demais! Da vontade de levar para casa!



 

Vietnã…loucura loucura loucura!!!!

Ficamos quase um mês no Vietnã e muita coisa aconteceu, fizemos muitas coisas legais ,passamos por alguns  “perrengues”, demos muita risada e comemos muito bem por muito pouco dinheiro! Tentei resumir aqui um pouco do que passamos mas se pudesse escreveria ainda mais! Amamos o Vietna!!

Saímos de Kuala Lumpur e viajamos até Hanoi, começamos pelo norte do Vietnã e para a nossa surpresa quando saímos do aeroporto estava muito frio! Estávamos na Malásia num calor insuportável e a diferença de temperatura foi bem grande! Pegamos um táxi e fomos até o apartamento da Patty que nos recebeu através do Couchsurfing também.Já eram quase onze horas da noite quando chegamos lá e mais uma vez tivemos uma ótima surpresa com o Couchsurfing! A Patty é um doce de pessoa, super atenciosa conosco, a empatia foi imediata! 

 

patty e eu cuidando da beleza!!!


No dia seguinte saímos até a parte da cidade, ao meu ver, mais interessante para observar o que é realmente a cultura daqui, fomos andar e andar bastante no ” old quarter” . Não tem jeito e eu acho que é unanimidade que a primeira coisa que qualquer um vai  notar e se assustar quando chegar aqui é a loucura do trânsito, a quantidade de motos!

Gente o trânsito beira o caos!!! Nas avenidas as pessoas atravessam a rua rezando eu acho viu!!!! Mas no final tudo acontece bem como se fosse sincronizado.

essa era apenas uma rua bem pequena,sem muita loucura rs

 

Primeiro almoçamos em uma mesinha na calçada em uma barraquinha de sopa, aqui chamada de “pho” que comemos vários dias sempre pagando mais ou menos um ou dois dólares ou até menos!Ps: as mesas deles aqui são tão baixas, do tamanho das que a gente usa em pré escola sabe?!eu e o Dadá ficamos praticamente agaixados!

No dia seguinte foi tudo meio complicado….. Decidimos pegar um ônibus bem cedo para ir até Mai Chau ao norte de Hanoi e de lá alugar motos para conhecer as pequenas vilas e as plantações de chá. Para começar o Da depois que descemos do carro viu que o celular ficou dentro do taxi! Não tínhamos a placa nem nada, por incrível que pareça a Patty ligou na empresa que localizou o motorista e ele super honesto voltou e devolveu, nisso o ” ônibus” já estava nos esperando e quando foi chegando perto fui ficando preocupada, era mais ou menos uma van e já estava completamente lotada de gente mas o motorista insistia para que fôssemos entrando e já foi nos colocando em um banco duro, sem encosto nenhum, meio improvisado num espaço que seria para uma pessoa e ele enfiou lá eu e o Dadá! Iam ser quase 5 horas nesse lugar com o banco da frente caindo nas nossas pernas, enfim a situação era de bagunça total!!! Foi uma longa jornada e a sorte é que estava muito frio!!!! Imagina essa cena no calorão?! Tinham 40 pessoas mais o motorista gente! 

 

a minha cara de desespero!

Bom chegamos e a regiao é muito interessante , forrada com platacoes de arroz , búfalos sendo utilizados e um pequeno vilarejo.Queríamos alugar uma moto ali para a ir até a próxima vila, eram mais ou menos 3 horas de viagem mas não conseguimos a moto e decidimos ir de ônibus pois o frio estava congelante também.

Eis que a profecia se repete! Depois de uma longa espera chega o ônibus, gente só contando assim vocês não conseguem imaginar o número de pessoas que estavam dentro daquele ônibus! Não havia como entrar no ônibus mas ainda assim o motorista nos mandou subir e arrumar um canto! Eu estava literalmente de boca aberta com a cena rssss não tinha espaço nem no chão! A frente do ônibus aonde deveria ficar só o motorista estavm mais de quinze pessoas! E para ajudar no sufoco uma guria passando mal! A parte boa foi que eu não consegui enxergar a estrada porque depois quando vi o vídeo que o Dadá fez fiquei tensa! Não se enxergava um palmo à frente do nariz por causa da neblina e as estradas não são nada boas para isso! Sem contar que no Vietnã os motoristas de ônibus são um pouco loucos. O que mais me chamou atenção nisso tudo foi que ainda assim, ainda diante dessa cena ruim os locais estavam super bem humorados e alegres! O tempo todo! 

 

a frente do onibus!


Bom, mas chegamos bem e salvos no nosso destino e como já era noite e estava muito frio só saímos para comer, e muito RS. No dia seguinte acordamos cedo para conhecer as plantações de chá , foi engraçado pois como havia chovido estava tudo uma lama e super liso.

 


De volta a Hanoi não cansamos de andar naquela cidade! Fomos umas trocentas vezes na região  do old quarter e a cada vez que íamos víamos alguma coisa interessante!  Mas sempre com a mesma loucura de motos, pessoas, bicicletas, gente querendo te vender abacaxi, livros (copias originais hein RS )) manga ,pão frito, Batata doce,pão de arroz, bolo de arroz,banana com arroz,arroz com porco, bolacha de arroz, tudo de arroz e coisas que eu não conseguia identificar! Eu estava adorando essa folia toda!E claro, sempre parando para tomar o nosso ice coffe que atualmente é a minha nova paixão!

De hanoi fizemos um tour de dois dias para Halong bay dormindo uma noite no barco. Mesmo com o clima não ajudando pois estava muito frio e o céu cinzento gostamos bastante do que vimos! Realmente é uma paisagem única!

Depois de uma semana no norte fomos para Hue! Um ônibus noturno de mais ou menos 16 horas! Hue era a antiga capital, a cidade em si é legalzinha, o trânsito ainda é louco mas já bem menos que Hanoi. Ao redor da cidade existem várias tumbas dos antigos reis e como é uma região bem mais tranquila por ser fora da cidade alugamos uma moto e passamos o dia explorando,como estávamos às vésperas do ano novo lunar tudo estava tão lindo e cheio de flores!

Ficamos duas noites ali e partimos para a cidade mais fofa dos últimos tempos: Hoian! Ficamos em um hotel super gostoso e bem localizado por 12 dólares o casal! É uma cidade menor, com um centro antigo muito lindo, um rio ao redor deixa tudo mais lindo ainda e é conhecida pelas roupas feitas sob medida e pela comida boa! 

O que achamos lindo lá foram as lanternas! Por todo lado! No rio inclusive para trazer boa sorte!O que mais fizemos lá foi andar ,comer e tomar nosso ice coffe de menos de 50 centavos de dólar todas as manhãs assistindo a vida acontecer na cidade ao lado da ponte ( quando a gente viaja a gente começa a ter o tal do TEMPO sabe?? Começa a ver as pequenas belezas de acontecimentos diários  que já nem olhávamos  mais no dia a dia sem contar que a sensibilidade aumenta muito!) 

Andamos quase todos os dias pelo mercado central , coisa que a gente adora fazer em toda cidade, na nossa opinião é ali  que você consegue sentir mais como são os hábitos dos locais! Nós tiramos várias fotos no mercado central das senhorinhas bem idosas e com expressões bem sofridas mas que era só observar por um minuto que você vai e vê las sorrindo e, pelo menos aparentemente, felizes!

Iríamos passar o ano novo lunar ali, teria uma queima de fogos bem no rio próximo ao hotel e quando eu e o Da estávamos a postos com toda a multidão esperando o show, quem deu o show fui eu! A minha pressão caiu e eu desmaiei ali na rua! Tadinho do Dadá , quando eu acordei Ele estava desesperado ! Resultado: MIrella volta para o hotel mas felizmente o Da consegui ver e filmar tudo para me mostrar .

De lá seguimos para a cidade no meio das montanhas chamada Dalat! Incrível como muda tudo! Muito mais calma, com um clima gostoso, um ritmo bem mais lento , toda florida, casas coloridas, um super lago no meio da cidade, sempre lotado de gente, crianças e pedalinhos é um clima mais familiar!

Pegamos uma moto lá também e  fomos rodar os vilarejos ao redor da cidade e visitar a Elephant  Waterfall, linda cachoeira! Voltamos no final do dia a tempo para mais um ice coffe! E foi lá que descobri mais uma paixão! Uma senhora me deu uma fruta chamada star Apple, conhecida também por milk fruit, pois ela solta um líquido bem parecido com leite! Amei, comprava todos os dias e agora fico na torcida de sempre encontrar por onde vamos!

O Da tirou um dia lá também para fazer o canyoning, eu não tive coragem e fui bater perna ! São várias atividades nas cachoeiras, rapel, salto, coisa para quem gosta de aventura! RS.

De lá fomos para a praia de Muine, foram algumas horas sofridas dentro da van, comendo poeira na estrada esburacada  e quando fomos passando da metade do caminho a mudança da paisagem foi gritante, parecia que estávamos indo para o sertão .

Chegamos e fomos achar um quarto barato escondido em uma ruela local. Descobrimos que Muine é o refúgio para os russos, tem até cardápio com comida e escrito em russo tamanha a quantidade de russos ali.Decidimos sair caminhar a pé pela praia  e sentamos em um lugar lindo em frente ao mar e ficamos ali até a noite vendo os pescadores tentando pescar, aqueles barcos que parecem uma banheira no mar e vendo o por do sol!

No dia seguinte saímos  sem rumo só curtinho o visual lindo daqui! Decidimos dar um confere nos preços do resorts para ver a possibilidade de passar o níver do Da num lugar gostosinho. É assim foi entramos em uns 5 é foi divertido ficar imaginando a gente ali! o da achou um quarto com cozinha lindo em um resort pequeno por um preço bem pequeno.Fomos lá dar uma olhada nos apaixonamos e decidimos que ficaríamos ali duas noites como presente de aniversário! Seguimos para as Dunas!!! Primeiro as red dunes , nada demais pra ser sincera e de lá fomos para a white dunes mais distantes, 25 km!Que lindo! Que dia lindo!!!

Voltamos já era fim de tarde e paramos para comer na beira da praia! Você escolhe o peixe ou os frutos do mar frescos e eles preparam para você! Um quilo de frutos do mar, camarão e lula, mais a cerveja saiu menos de 20 reais!!!
 
A meia noite era níver do dada e eu quis fazer algo para deixa lo contente! Improvisei um bolo com uns pães de mel que encontrei que acabou combinando com a vela vermelha que consegui achar rss dai cantei parabéns

e tudo!Ficamos os outros dias descansando, afinal a gente tbm merece de vez em qd um lugar mais bonitinho e com mais conforto né? Pois se não como aguenta viajar tanto tempo?!

Seguimos para Ho Chi Min, sem antes claro quase ser expulsos do ônibus por ter discordado do motorista que não deixava a gente sentar nos assentos superiores, ele chegou a tirar a minha mochila do bagageiro rsss.
Em Ho Chi Min ficamos na região dos mochileiros bem próximo ao mercado Cho Ben, aonde fomos alguns dias e onde comi minha pior comida do Vietnã RS mas não aguentavamos ficar lá dentro, os vendedores são muito agressivos  para vender e chega a ser sufocante a pressão para vender,não dá nem para andar direito, o problema é que o preço que pedem para os turistas
As esta muito longe da realidade! Mas ainda assim muita coisa sai bem barata mas carregando apenas uma mochila complica né ?

E fomos também caminhar pelos prédios históricos, um que chamou bastante nossa atenção foi o Correio, Saigon Central Post office e o famoso é muito informativo War Remmarts Museum que explica muito bem e mostra as atrocidades cometidas na guerra Americana ( o que costumamos chamar de Guerra do Vietnã ).

MALASIA….e o fantástico Thaipusam

A Malásia nos trouxe muitas surpresas legais! A começar pelo casal maravilhoso e gente finíssima que nos recebeu na casa deles em Kuala Lumpur, passando pela cidade super agradável de George Town em Penang e finalizando com uma das coisas mais incríveis que já vi: o Thaipusam.
Vou falar mais desse festival ao final do blog.

IMG_2520-0
Foi aqui na Malásia,e mais ainda depois do Thaipusam, que senti mais forte o peso da viagem em mim! Comecei a refletir ainda mais sobre nossa experiência e a me dar conta de como isso está mudando tudo o que pensávamos e saber que isso é só o começo me deixa ainda mais animada e ansiosa para enfrentar esse mundão! Também fiquei bem mal nesses últimos dias, com bastante febre e nesse período que tive que ficar mais parada posso dizer que só o corpo ficou parado porque a mente não parava de trabalhar digerindo tanta informação!

Nossa primeira parada foi na cidade de Melaka, ficamos apenas um dia e meio lá pois a cidade não nos agradou muito! É uma cidadezinha pequena,bonitinha mas acho que calma demais para nosso estilo de viagem! Eu até que achei fofa com um monte de luzes a noite ao redor do rio mas o Da não gostou nada de lá!

IMG_2320

IMG_2344</a
De lá seguimos para Kuala Lumpur e foi uma grata surpresa! Fomos recebidos pela Sarra e o Allouau por uma semana e nos demos muito bem! Ela é da Tunísia morava em Paris e agora mora aqui com o marido que é da Algeria e já viajou meio mundo também!

IMG_2356
Kuala Lumpur é diferente do que eu imaginava é mais organizada do que a ideia que eu tinha. Nas ruas uma grande mistura cultural e já vimos o número de muçulmanos aumentando muito! A cena era: mulheres cobrindo a cabeça , algumas inteiras cobertas, chinesas com seus mini shorts e muitos indianos com roupas coloridas e brilhantes é uma festa! E essa mistura se faz presente também na culinária que é uma mistura disto tudo como por exemplo o Cendol, esse doce típico daqui e no mesmo dia tomávamos café com Tosai, esse prato indiano!

IMG_2491

IMG_2319
Aproveitamos nosso tempo aqui para fazer várias pesquisas sobre os nossos próximos destinos e fizemos o visto do Vietnã.Caminhamos pela cidade, visitamos vários templos e pudemos ver algumas cerimônias hindu.Visitamos também a mesquita nacional da Malásia que é enorme e super moderna e o mais legal foi poder conversar com a senhora que trabalha ali que nos explicou mais coisas sobre o Islamismo! Você começa a enxergar tudo de uma outra forma quando passa a entender um pouco mais sobre cada religião o que torna a viagem anda mais rica na minha opinião!
Visitamos a Chinatown ,Little Índia e o mercado central.Passamos bastante tempo com a Sarra e o Allouau o que foi o ponto alto de Kuala Lumpur.

Daqui partimos para George Town em Penang para passar uma semana.Depois retornaríamos para Kuala Lumpur para passar mais tempo com a Sarra e não perder o festival hindu chamado Thaipusam!
Penang foi muito legal! Que cidade agradável, pelo menos na região da cidade antiga aonde ficamos hospedados em um hostel.
Penang tem uma região com várias pinturas nos muros que são demais!
E como o ano novo chinês está se aproximando tudo esta super colorido nas ruas, ou melhor, vermelho!

IMG_2406

IMG_2434

IMG_2468

IMG_2476
Os templos em Penang são maravilhosos! E foi aqui que visitamos um que, na minha opinião, foi um dos mais lindos que já vi! O nome é Kek Lok Si temple, é o maior templo budista do sudoeste asiático.

IMG_2424

IMG_2419

IMG_2423

IMG_2421

IMG_2422
Outros templos que visitamos e que também foram incríveis se chamam
Wat Chayamangkalaram e o Dharmikarama Burmese Temple.

IMG_2483

IMG_2484
Em Penang comemos quase todos os dias nas barracas nos mercados noturnos e conhecemos o Peter, ou melhor Nirav, seu nome recebido em um Ashram na Índia e que ele adotou para a vida! O Nirav tem 61 anos, viajou a primeira vez aos vinte e tantos anos e nunca mais voltou! Foi muito interessante ouvir suas histórias mesmo em alguns pontos serem um tanto quanto radicais para mim, mas o que serve para mim pode não servir para outra pessoa e vice verso.Cada um tem seu estilo de vida e eu não acho que existe um padrão correto para isso! Adoramos ouvi lo e demos muitas risadas juntos!

IMG_2442
No último dia fizemos um treking pelo parque nacional até chegar a “Turtle Beach” e depois voltamos! Umas três horas e meia de caminhada com muita natureza. Chegamos na praia doidos achando que poderíamos nos refrescar no mar mas ledo engano pois a praia é tomada por águas vivas e é proibido entrar no mar…..

IMG_2471

IMG_2473

IMG_2474
Bom voltamos para Kuala Lumpur para ir ao Thaipusam! No dia 03 de fevereiro acordamos cedinho e fomos!. Primeiro deixa eu explicar o que é o festival : é um festival sagrado celebrado pelos Hindus da região de Tamil, sul da India, é uma forma de agradecimento ao Subramaniam. É umas combinação de dolorosos atos de body piercing e pequenas espadas atravessando a boca como penitência pelos devotos com praticas religiosas. É considerado o mais elaborado e espetacular festival entre todos os festivais Hindus.
E nos constatamos o porque! Mais de um milhão de pessoas aqui em Kuala Lumpur, eles fazem uma procissão a partir do templo no centro da cidade até o templo em Batucaves, são quase 13 km! Sem comida, descalços,muitos com o corpo todo perfurado e vão cantando e dançando e muitos deles em transe!!!! É muito forte presenciar isso tudo!
Se você não vai de cabeça e coração abertos para olhar com sensibilidade e respeito a uma pratica religiosa tão diferente pode achar um pouco assustador e absurdo mas se for como nós a emoção toma conta! Muitas vezes bateu vontade de chorar de estar ali! De alegria claro!
Senti algo muito bom esse dia, uma felicidade imensa e passei o resto dos dias aqui em Kuala Lumpur pensando muito em como a viagem vai mudar a nossa vida! Em como estou orgulhosa por temos tido a coragem de estar aqui encarando o mundo com o coração aberto e deixando essa transformação interior acontecer mais e mais a cada dia!

IMG_2518-1

IMG_2517-1

IMG_2516-1

IMG_2521-0

IMG_2519-1

Singapura…o país sem chicletes!!

2015/01/img_2332.jpg
Após quase três semanas de descanso na Austrália colocamos o pé na estrada novamente! Dessa vez o destino foi Singapura.

Singapura é um país e uma cidade ao mesmo tempo ! é estranho sair do padrão que estamos acostumados de organização de um país e entender que Singapura é tudo uma coisa só né?! Aliás Singapura é Singapura! Uma cidade única que faz com que você desejasse que a sua cidade também fosse como ela!

Ficamos surpresos com o trânsito , ou melhor ,com a falta dele! Um país com mais ou menos cinco milhões de habitantes e completamente tranquila com poucos carros nas ruas e sem tráfego algum!
Claro que para isso acontecer o transporte público, tanto ônibus quanto metrô, são muito eficientes.

A cidade é extremamente limpa, não se vê nenhum papelzinho no chão e se alguém for visto pelas autoridades competentes jogando lixo no chão receberá uma multa por isso!

Aliás, Singapura aplica multa para várias coisas que nós jamais imaginaríamos como : cuspir no chão , carregar durian( a fruta fedorenta) em lugares públicos, arrancar flores,atravessar a rua fora da faixa de pedestres, jogar lixo no chão, fumar em lugares públicos e inclusive chicletes!

Explicando: mascar chiclete foi proibido sob pena de multa ou melhor, dizendo é proibido mascar, comprar, vender, fabricar e importar. A proibição ocorreu pelo fato de que as pessoas não estavam fazendo o descarte correto não jogando o luxo no luxo. O custo pra manter as ruas limpas e consertar os equipamentos de limpeza eram muito altos e o estopim foi quando o metrô, principal transporte público do país, passou a não funcionar propriamente por causa dos chicletes grudados nas portas dos vagões. Com tantos danos o governo então decidiu em 1992 banir o chiclete no país!

Não acho um absurdo esse monte de multas porque pela multa ou pela educação das pessoas isso funciona!

2015/01/img_2333.jpg

2015/01/img_2330.jpg

2015/01/img_2328.jpg

2015/01/img_2329.jpg

É impressionante o que o governo fez com o país desde a concessão britânica de autonomia em 1959. Quando perguntamos o que os locais acham do governo entendemos que a grande maioria aprova e vê como um governo muito bem preparado e qualificado para governar o país, porém é visto também por alguns com uma certa ressalva pois entendem que é autoritário e está ocorrendo um certo nepotismo. O Partido de Ação Popular ganhou todas as eleições desde a concessão britânica.

Não fizemos muito além de andar pela cidade observando tudo! A cidade é moderna com muitas áreas verdes, inclusive nos prédios que são um mais lindo do que o outro.

Além disso comemos muito! A comida em Singapura é conhecida mundialmente por ser deliciosa e de fato é! Pode ser caro comer em Singapura mas nós não gastávamos mais do que cinco dólares de Singapura ( mais ou menos dez reais) para comer e comida boa pois comíamos nos chamados ” hawker” . É uma área reservada para as diversas barracas de comida, em Singapura não existe mais vendedores de rua, foram todos concentrados nessa área chamada “hawker centre “e existem vários deles na cidade!
Cada refeição era uma alegria para escolher e ainda mais para comer! A comida em Singapura é uma mistura da culinária chinesa, indiana, árabe , tailandesa e malasia.

Um dos tradicionais pratos aqui, geralmente no café da manhã, se chama Kaya toast with eggs! Kaya são torradas com com geleia de côco e manteiga! Boa demais! A foto não é nossa, não dava tempo rsss é só para mostrar como é!

2015/01/img_2415.jpg

2015/01/img_2298.jpg

2015/01/img_2297.jpg

2015/01/img_2279.jpg
Fizemos Couchsurfing em Singapura e quem nos hospedou foi o Yong, ficamos em sua casa com toda a sua família!! Ficamos boquiabertos com o Yong que fala português além de praticar capoeira e gostar de forró! Foi um prazer nos hospedarmos na casa dele que além de tudo nos levou para conhecer o jardim botânico e a sua Universidade.

O jardim botânico é lindo, parece coisa de filme e o Orquidário é encantador!
A universidade é muito legal com uma estrutura moderna e ao mesmo tempo com muita área verde é muito linda.

Na nossa última noite fomos assistir ao show de luzes e água e nos emocionamos um pouquinho! Muito lindo, muito bem feito e emocionante! Foi um ótimo final de viagem por Singapura!

2015/01/img_2277-0.jpg

2015/01/img_2325-1.jpg

2015/01/img_2324-1.jpg

2015/01/img_2338-0.jpg

2015/01/img_2322-0.jpg

2015/01/img_2292.jpg

2015/01/img_2291.jpg

Filipinas.. Altos e baixos!

2015/01/img_2170-1.jpg
Nāo foi fácil decidir em quais ilhas das Filipinas iríamos, afinal o país é composto por vários arquipélagos mais precisamente 7107 ilhas! É o décimo segundo país mais populoso do mundo!

Podemos chamar de aventura o que passamos nas Filipinas pois nossa estadia foi recheada de momentos bons e momentos ruins! tivemos direito a cenários simplesmente espetaculares, águas cristalinas, praias desertas, tensão em alto mar, tufão, tempestade de areia, banho de balde, noites bem dormidas e noites mau dormidas, pessoas interessantes e o nosso primeiro “acidente” da viagem ( posso dizer que a viagem até as Filipinas ficará literalmente marcada em mim )

O que vimos das Filipinas foi uma país com muita pobreza, uma capital maluca e enlouquecedora com muita sujeira e crianças pedindo dinheiro pelas ruas mas o que vimos além da capital foi encantador!
Apesar da pobreza e da falta de condições as pessoas ali são muito gentis e extremamente felizes! Você pode esperar ser muito bem tratado, provar o café da manhã filipino, a sobremesa halo halo, tomar muita água de coco, não deixar passar a banana empanada( uma das maravilhas da viagem toda!) e assistir lutas de galo se quiser pois eles são doidos por isso.

As praias com toda certeza fazem parte do paraíso! As ilhas estão se estruturando muito rápido para receberem turista apesar de ainda não estarem super estruturadas mas, pensando bem, para que tornar um pedacinho do paraíso como a ilha de Palawan que estivemos em um destino extremamente turístico se esse lugar ainda consegue conservar muito da sua essência?!

Ficamos três semanas nas Filipinas, voamos de Hong Kong até Manila e do aeroporto mesmo já decidimos ir até a praia de Talapam, na ilha de Mindoro, algo em torno de 04 horas de viagem.
Nossa pousada era uma maravilha, simples mas toda arrumadinha e os funcionários extremamente prestativos, aliás todos nas filipinas são assim! A praia ali era quase deserta, foi ótimo para descansar após a frenética Hong Kong.
<br />
2015/01/img_2104.jpg

2015/01/img_2081-0.jpg

2015/01/h_21061.jpg
No segundo dia ali quando estávamos voltando de uma trilha que subimos para visitar uma cachoeira e uma vila local, eu, que já havia previsto na ida que alguém poderia cair ali cumpri a minha profecia e com muito louvor! Acabei cortando o pulso. O problema era : estávamos no meio de uma ilha, em um lugar sem hospital. A solução : agradecemos muito ao casal de dentistas que estavam conosco e possuíam na pousada um kit de primeiros socorros e improvisaram todo o ” procedimento” ! Mas poucos dias após a coisa complicou, ficou feia e tive que pedir ajuda das amigas enfermeiras do Brasil e a Dra. Tati que me instruiu certinho! A pena é que o corte me deixou uma cicatriz horrorosa !

Esse foi um dos pontos ruins da viagem e o segundo não demorou muito para acontecer pois ainda na pousada recebemos a notícia do tufão que chegava nas Filipinas e decidimos sair da ilha e voltar a Manila um dia antes para não correr nenhum risco.

2015/01/img_2244.jpg
Bom chegamos em Manila e já de início me assustei com as crianças batendo na janela e tentando abrir a porta do taxi pedindo dinheiro, na cidade existe uma máfia por trás de tudo isso. A cidade nos lembrou em muitos pontos São Paulo e infelizmente foram nos pontos negativos, só queríamos ficar ali uma noite pois no dia seguinte pegaríamos o ferry para a ilha de Palawan.
Doce ilusão! Chegamos ao porto no dia seguinte e em razão do tufão todas as embarcações foram proibidas de navegar e os vôos também. Ficamos 5 dias presos em Manila em decorrência do tufão, o que não foi muito agradável pois como disse, Manila não é uma cidade muito agradável.
O ponto alto foi presenciar uma procisão imensa com cem imagens de santas que eu nem sonhava que existiam! Foi uma mistura de sons, pessoas de todas as idades, velas,danças, fanfarras e muuuito gente afinal a religião predominante nas Filipinas é o catolicismo.

2015/01/img_2245.jpg

2015/01/img_2239.jpg

2015/01/img_2242.jpg
Pegamos um vôo até Palawan, chegamos em Puerto Princesa e no dia seguinte fomos de van até El nido!

2015/01/img_2107.jpg

2015/01/img_2237.jpg
El nido é lindo! Vocês sabiam que o filme ” A Praia” foi gravado na Tailândia mas o livro que gerou o filme foi todo inspirado em El Nido?! Pois é, e não foi difícil entender os motivos que inspiraram o autor, as fotos falam por si só!
Para mim os únicos problemas dali foram: banho quente aqui é um luxo, portanto nossas estadias foram sem ( o que foi um desafio pra mim, eu detesto banho frio) e o hotel que ficamos nos últimos dias que fez com que eu sentisse muita falta de conforto e de casa! Na verdade essa falta que senti já vem de uma sequência de lugares meio ruinzinhos que tivemos que nos hospedar, mas estava ciente de que era um sentimento temporário.
De El Nido decidimos partir com a Tao Expedition , uma expedição com pessoas locais aonde navegaríamos por cinco dias até Coron passando e parando apenas em praias desertas e mais remotas, dormindo na praia mesmo, no maior estilo do filme ” Náufrago ” rsss.

2015/01/img_2303.jpg

2015/01/img_2302.jpg
As praias são de uma beleza imensurável, os peixes, a água….tudo lindo! Nem o banho de balde frio me incomodou com toda essa beleza ao redor.
Recomendamos a equipe do Tao para quem vai viajar até as Filipinas! A equipe é incrível, fazem tudo para que tudo seja perfeito pra você e a comida durante a expedição é boa demais (peixe mais fresco é impossível!) Estávamos em 12 pessoas ( gregos,alemães,holandesas, suíços, ingleses) mais a equipe ( todos filipinos).

Os únicos problemas que enfrentamos foi o Dadá que ficou muito mal com uma gripe muito forte e não pode aproveitar como gostaria, um vendaval em uma das noites que foi um pesadelo, impossível dormir com areia voando por todos os lados, dentro do olho, ouvido, na cama em tudo! E navegar no dia seguinte com essa mesma ventania! Ondas enormes e muita água entrando no barco, mas apesar de todos estarem meio tensos ao mesmo tempo estava divertido!

2015/01/img_2175.jpg

2015/01/img_2164.jpg

2015/01/img_2236.jpg

2015/01/img_2169-0.jpg

2015/01/img_2233.jpgj

2015/01/img_2234.jpg

2015/01/img_21541.jpg

2015/01/img_2231-0.jpg

2015/01/img_2162.jpg
Desembarcamos em Coron aonde pegamos o ferry de 16 horas até Manila para voarmos até Sidney aonde passamos o final do ano com um grande amigo e sua família aproveitando para dar uma pausa da correria da viagem.

Enfim, vou finalizar com mais fotos pois vale muito a pena e apesar dos pontos ruins da nossa viagem ainda recomendamos a visita a esse país!!!

2015/01/img_20881.jpg

2015/01/img_22271.jpg

2015/01/img_22261.jpg

2015/01/img_2231-01.jpg

2015/01/img_2157.jpg

CHINA…Capítulo I : Beijing, Ping yao e Xian!

Bom dia! Hoje vou contar um pouco sobre o que vimos e vivemos na China! Afinal foram um mês e meio na China sem incluir Hong Kong em mais dez dias, portanto acredito que foi possível sentir um pouco da cultura Chinesa e participar dela também!

DSC08014

Vou dividir em pelo menos dois posts pois fizemos muita coisa legal e fomos para várias cidades.

Chegamos sem saber muito como seria pois culturalmente é muito diferente, a comida sempre foi uma dúvida para quem nunca veio e queríamos principalmente ver como são e pensam as pessoas em um país com o regime político diferente do nosso.

Só para resumir, a cultura é de fato muito diferente e os chineses têm seus próprios hábitos que ao nosso ver podem ser extremamente estranhos mas quando se faz uma viagem assim não podemos esquecer jamais de abrir a mente e entender que se trata da cultura de cada país. Eles nos acolheram muito bem e temos muito o que agradecer a todos que passaram pelo nosso caminho e nos ajudaram quando. Até mesmo nas ruas  sempre queriam conversar conosco e tirar fotos.Pudemos conversar sobre muita coisa, inclusive sobre o que pensavam sobre o governo e pudemos ver que a China é muito criticada pelos demais países por seu regime político e estando aqui vimos que pelo menos dessa forma muitas coisas funcionam. Claro que pudemos perceber muita coisa negativa também como em todo lugar mas essas questões políticas cada um tem uma opinião e não vou me aprofundar no assunto manifestando a minha.

DSC08150

Quando estávamos na China percebi que muitos amigos tinham a curiosidade de saber se alguns hábitos diferentes e “engraçados” dos chineses realmente acontecem como por exemplo cuspir no chão em qualquer lugar, a resposta é sim inclusive dentro do ônibus ( sem generalização claro), arrotar é normal , empurra – empurra em metrôs e estações de trem também dentre outras coisas , mas entendendo que tudo isso é cultural é perfeitamente normal! O banheiro oriental virou a nossa preferência e quase nos esquecemos como é comer de garfo e faca!

Mas agora vamos ao roteiro!Chegamos em Pequim (Beijing) pela transiberiana no dia 11 outubro e ficamos em um hostel pois tudo é muito caro lá. O hostel era nos hutongs e foi muito legal ficar nessa região tão tradicional de Pequim que infelizmente grande parte vem sendo demolido para construções  de prédios modernos.Andamos muito pela cidade, muito mesmo! Uma das maneiras para mim de conhecer cada lugar que vamos é simplesmente caminhar pela cidade observando tudo, sentar em algum lugar e observar o vai e vem das pessoas.

Logo já sentimos a energia: incontáveis bicicletas e motos passando pelas ruas (pela area reservada para eles e pela calçada) buzinando sem parar, aliás os carros também, nós ficamos surpresos como usam muito a buzina na China para qualquer situação.De vez em quando é desesperador mas ao mesmo tempo engraçado! Vimos diversas barraquinhas minúsculas vendendo de tudo também.

Foi o lugar aonde mais gostamos da comida! Deliciosa e para todos os bolsos. Eu sou curiosa tudo o que via e que nunca havia visto queria provar,inclusive escorpião! Foi o paraíso dos dumplings, noodles , tofus maravilhosos (quase todo dia), muitos vegetais  e frutas. Portanto quem vai para a China com medo de não gostar da comida esta bem enganado! O único problema é quando não tem fotos nos restaurantes, ai andávamos um pouco mais ou pedíamos algo igual ao que víamos nos pratos dos demais clientes rs.

Bom, Beijing( Pequim) é muito legal! O corre corre nos lembra muito São Paulo, a poluição também ou até mais mas todo o resto é diferente! Uma loucura de buzinas e pessoas. De pontos turísticos visitamos o famoso mercado de rua ( durante a noite), o Summer Palace, Cidade Proibida e claro, a Grande Muralha!

DSC07600

O engraçado é que você sai de uma avenida super moderna e recheada de lojas caríssimas, e ao lado estão as street markets, ruelas apertadinhas com uma barraquinha ao lado da outra vendendo vários tipos de comida e petiscos ,lotada de pessoas e aromas. Aromas maravilhosos e outros não tão maravilhoso assim!

Fomos também ao Summer Palace que é lindo mas assim como as outras atrações também é muito lotado de turistas ( a grande maioria chineses) mas ainda assim vale a pena, era a residência de verão do imperador!

DSC07696 DSC07737

O ponto alto de Beijing para nós foi a Grande Muralha! Decidimos ir até ela através de uma região bem menos turística e mais afastada da cidade,vale muito a pena fugir da multidão.

Depois de um ônibus e um taxi o motorista nos deixou aos pés da muralha e lá fomos nós, quatro horas e 10 km subindo a muralha, MARAVILHADOS! Sempre tive, e o Dada também, vontade de conhecer esse lugar e não foi decepcionante! Superou expectativas, ela é imensa e reina soberana,a perder de vista!

DSC08001


DSC08071

 

DSC08017

Visitamos também a famosa e conhecida Cidade Proibida, confesso que achei muito mais legal vê-la do topo de um templo que existe no parque ao final da cidade do que vê-la estando dentro dela. Muita gente ali, muita gente mesmo!!!! O legal para mim foi ver de fora a imensidão da Cidade Proibida!

DSC07780

Foi lá que comemoramos o meu aniversário também e mais um mês de viagem, no famoso restaurante aonde a especialidade é o pato laqueado! Esse restaurante surgiu ainda na época da China imperial e o pato laqueado feito nele era servido unicamente e especialmente ao imperador e sua família. Hoje em dia é um restaurante super tradicional e maravilhoso! Abrimos um pouco o bolso dessa vez pois achamos que valia muito a pena e tínhamos que comemorar.

De Pequim fomos passar o domingo com a família do Deavan, um chinês que conhecemos na Mongólia e virou nosso amigo que nos convidou para ficar na casa dele em sua cidade chamada Yangquan .Foi incrível!Além da experiência de conhecer de pertinho uma família chinesa fomos absurdamente bem recebidos e os pais dele são demais!

DSC08120

Viajamos com ele para a cidade antiga de Ping yao, cerca de 715 km de Pequim na província de Taiyuan. Ping Yao é um exemplo excepcionalmente bem preservado de uma cidade tradicional das dinastias do sec. XIV, é minúscula e bem interessante. Dali pegamos o trem para Xian, cidade que eu particularmente amei!!!

DSC08160

Pingyao

Pingyao, Dadá não fdeixou por menos!

Pingyao, Dadá não deixou por menos!

Menos conhecida pelos turista ocidentais, Xian é uma cidade, capital da província de Shaanxi, foi capital da China por várias dinastias e final da rota da seda e acabou sendo uma cidade multicultural. A muralha que cerca a cidade antiga é super bem preservada! Alugamos uma bicicleta e pedalamos do alto da muralha.

Xian

Xian

DSC08304

Lá fica situado o Terracotta Warriors Army, uma imensidão de estátuas que representavam o exército na dinastia de Qin Shi Huang e que foram enterradas com o objetivo de proteger o imperador após a sua morte. Acreditam que ali se encontram mais de oito mil estátuas, porém somente uma parte dela já foi escavada. Para ser bem franca achei que deixou um pouco a desejar e a multidão de turistas tirou um pouco o brilho do local mas para quem esta aqui vale a pena conhecer!

Depois visitamos ( por algumas vezes) a região muçulmana da cidade, lotada de snacks que o Dada particularmente adorou, vejam na foto o motivo,visitamos inclusive uma mesquita e em uma das ruelas indo para esta mesquita passamos em frente a uma casa aonde estava acontecendo um casamento e para nossa supresa nos convidaram para entrar e foi aquela loucura de todos querendo tirar fotos bem felize!rs. Foi bem interessante ver uma noiva chinesa e muçulmana com todos os trajes tradicionais. Ganhamos uns docinhos e continuamos nossa caminhada pela rua de snacks de Xian, imensa, lotada de coisas boas! 

Chineses muçulmanos

Chineses muçulmanos

Dadazinho amando os snacks!

Dadazinho amando a lula!

DSC08549 2

De Xian eu e o Da fomos para Chengdu, terra da maior fofura do mundo, os pandas gigantes! Mas sobre eles vou escrever no próximo capítulo!! Quero é contar do trem que pegamos até la, foram 16 horas de tortura pois decidimos desta vez não comprar uma cama e sim viajar sentados na poltrona convencional. Quando entramos e vimos como seria foi triste! Três pessoas sentadas apertadinhas de frente para mais três, totalmente desconfortável, bebês chorando, cheirão de noodles no ar( típico de trens) e o cigarro pois sempre tem alguém que insiste em fumar dentro do vagão. Mas o ponto alto foi quando eu vi algo passando na parede ao meu lado e advinhem? Uma baratinha! Fiquei angustiada e matei ouvindo o Da dizendo “ahhh amor é só um besouro asiático caipira”, aliás com quem será que ele aprendeu essa em Guilherme e Bianca?!? Mas ao final vimos que se for necessário viajar assim denovo ninguém vai morrer por isso!

Agora mais algumas fotos!

Beijing

Beijing

DSC07670

Summer Pacale!

 

Xian

Xian

DSC08476 2

Xian

 



DSC08147

DSC08101

 

 

 

 

 

 

Como nômades na MONGÓLIA!!!!

Um dos bebês de uma das familias que nos receberam!

Um dos bebês de uma das familias que nos receberam!

Antes de tudo, pedimos desculpas pela desatualização do blog! E prometemos que daqui para frente ele será atualizado, pelo menos com muitas fotos se por acaso o nosso tempo para escrever estiver muito curto! Os dias são tão puxados e com tantas novidades para assimilarmos que quando chegamos no hotel só queremos descansar!

Escolhi escrever sobre a Mongólia pois acabamos de sair de lá ( estamos na China) e a experiência foi diferente de tudo o que já vivenciamos!Um desafio e uma grande surpresa! Será um post com muitas fotos! Mas que vale muito a pena ir até o final rs!!

Chegamos na Mongólia depois de alguns dias dentro do transiberiano ( trem que será motivo para um post só dele !). Seguimos de Irkutsk na Russia para Ulaanbataar, capital da Mongólia e onde vivem um terço da população total do país! O restante vive pelas cidades menores ou como nômades nas tradicionais Ger.

Ulaanbataar não nos surpreendeu o quanto imaginávamos, uma cidade grande, empoeirada ,poluída como várias outras, mas o que vimos no restante do país, isso sim nos impressionou muito!
Decidimos encarar uma aventura “nômade” !! Queríamos conhecer boa parte do pais além de UB mais o deserto de Gobi, e a única maneira de realizar essa nossa vontade seria com uma viagem de 13 dias em uma van bem apertadinha!

Nossos almoços eram assim!

Nossos almoços eram assim!

Nosso cantinho dentro da ger depois de uma chuva de granizo no deserto!

Dormimos assim!!

Fomos eu, Dada e mais quatro amigos que fizemos na Russia, o motorista e o nosso guia/cozinheiro!
Não foi muito fácil, nosso espaço na van era bem limitado e a estrada de chão com intermináveis buracos! Dormimos todos os dias nas Gers ( aquela tenda branca tradicional dos nômades) providenciados pelas famílias nômades! As camas eram sempre pequenas e muito, mas muito duras ( normalmente as camas na Mongólia são assim), mais parecem um de nossos cobertores do que um colchão! Não tinhamos agua corrente, ou seja, para ir ao “banheiro” tínhamos que nos afastar da ger, não que fosse um problema durante o dia, até nos habituamos, mas a noite foi um desafio ter que sair em razão do frio!
Hum, e banho? Eu fico até um pouco tímida de dizer, mas só pudemos tomar três banhos em todos esses dias, nos banheiros públicos das cidadezinhas que encontrávamos pelo caminho! Ainda bem que estava muito frio! rs
A ger era aquecida ( nem todas rs) quando colocávamos madeira em uma especie de fogão à lenha, os meninos revezavam a cada duas horas durante toda a noite para fazer isso e não congelarmos pois o frio em vários dias nos incomodou bastante!

Ai você lê tudo isso que escrevi e se pergunta: “Mas se foi assim, porque foram se aventurar e optar por não ter conforto algum?” e a gente responde sem pensar duas vezes : “Porque foi  incrível!”

FullSizeRender-18

DSC06717

FullSizeRender-20

Já de início fomos ficando boquiabertos com a paisagem que ia surgindo depois que saímos de UB!
Centenas de montanhas, milhares de cavalos,ovelhas,cabras e vacas! Pastando soltos em meio aquela imensidão! Cruzando nosso caminho a todo momento, e ali, a prioridade são deles!
Em muitos momentos vimos os cavalos correndo soltos, foram cenas lindas! Uma sensação de liberdade imensa!
E muitos pontos de oração do Shaman e do Budismo! Sempre visualizamos aqueles pontinhos coloridos em meio as cores avermelhadas da paisagem e do azul do céu que nunca vimos igual!Não existe um céu mais azul que aquele!

FullSizeRender-38

FullSizeRender-19

FullSizeRender-24

As gers aonde nos acomodávamos eram muitas vezes cercadas de animais, certo dia de manhã abri a porta para ir ao banheiro e levei um susto! Centenas de cabras paradas bem na nossa porta, olhando curiosas para mim, comecei o dia dando risada sozinha!
Ou quem sabe um cabritindo mais abusado pode simplesmente decidir entrar na sua ger.. !

FullSizeRender-36

IMG_4541

Uma coisa linda, improvável  e muito especial aconteceu nessa nossa viagem enquanto estávamos dormindo nas margens do White Lake: acordamos de madrugada com muita neve caindo!!! A paisagem ficou completamente diferente, e foi a primeira vez na minha vida que vi neve caindo, e muita!
Logo amanheceu e todos esqueceram do frio e foram “brincar”na neve, maravilhados! A paisagem ali já era maravilhosa, e com esse presente ficou ainda mais bela! Todos ficaram emocionados, inclusive nosso amigo suíço que já é muito mais acostumado com neve!

FullSizeRender-25

Um dos vários cachorros que “cuidavam” de nós! Ou apenas estavam interessados em atenção!

FullSizeRender-40

FullSizeRender-26

Pena que não dá para ver a carinha de felicidade!

E seguimos da neve para o Deserto de Gobi,a todo momento de nossa viagem eramos surpreendidos por algo, ou por imensas águias voando, ou por milhares de roedores passando em nossos pés, muito fofos por sinal, raposas e até por veados correndo ao lado do carro! E conforme avançávamos eles surgiram, os gigantes do deserto: os cheirosos camelos!

FullSizeRender-31

Ficamos acomodados aos pés das imensas dunas de areia! A paisagem não preciso nem descrever né? Podem imaginar como foi isso! Lindo! E claro que não poderíamos nos contentar em ficar ali, olhando de baixo aquele beleza de toda, tinhamos que ir até lá, no meio daquele mar de areia,até o topo!Não é tão fácil pois a areia afunda e seu esforço tem que ser muito maior, mas quando chegamos lá, nos arrepiamos com o que vimos! Literalmente um mar gigante de areia!

FullSizeRender-35

 

FullSizeRender-13

FullSizeRender-29

cópia de DSC_3875

E claro que alguma atrapalhada iria acontecer ! Quando estávamos retornando das dunas para nossa ger começou a cair uma chuva de granizo bem forte, e a gente ainda teria uma boa distância até chegar, foi uma maravilha! rs Chegamos no ger ensopados e congelando! Eu nem sentia a minha mão mais! Tenis, roupas, tudo o que tinhamos de inverno ensopado! Nossa ger virou um varal, roupas penduradas em todo o lugar! E no outro dia, ja sem chuva, só tinhamos um jeito de fazer os nossos tenis secarem que vocês poderam ver nas fotos rssss.

A melhor maneira encontrada para secar nossos tênis após a chuva de

As poucas vezes que paravamos em algum vilarejo era uma festa com a criançada!!!!Queriam falar consco, tirra fotos, brincar! E as cidadezinhas vistas do alto todas caloridas tornavam o visual muito legal!

FullSizeRender-27 FullSizeRender-28

Foi uma experiência incrível, podemos ver como é difícil e dura a vida desse povo, dos nômades, vivem em função de seus rebanhos, a alimentação é limitada e as condições não são fáceis, claro que crescendo dessa maneira eles acabam se habituando, mas ainda assim não é fácil! Porém o tempo todo vimos sorrisos, receptividade, famílias felizes e tranquilas mesmo com tão pouco!! Uma lição de vida  e de força!

FullSizeRender-32

IMG_5516 IMG_4551

 
Abaixo algumas fotos de momentos incríveis que passamos por lá!

FullSizeRender-30

Dada ajudando a família no trato com os camêlos!!!

 

 

IMG_5522

IMG_9723

 

 

CROÁCIA e seu mar turquesa!

AI AI.. Croácia… ou seria o paraíso de tão lindo? Montenegro é lindo como dizemos, mas entendemos porque é considerada a irmã “caçula” de Dubrovnic!

10592918_10152228514637116_810076611850237543_n

DSC04096
Começamos a  Croácia pelo Sul, DUBROVNIK, e podemos dizer que foi uma ótima porta de entrada, pois logo de cara a cidade  já nos impressionou muito! Dubrovinik é maravilhosa, caríssima, pequena,lotada de turistas esta época do ano( estando lá entendemos o motivo da lotação!), porém é linda e ainda assim vale a pena enfrentar tudo isso!

Alugamos um quarto por duas noites na casa da Anita e do Sirgean, acho que foi um dos melhores lugares que ficamos, quem precisar de uma indicação é só pedir 😉 Uma vista maravilhosa da sacada do quarto!

Fomos a cidade antiga no primeiro dia que chegamos, um calor absurdo, mas lá chegava a ser até fresquinho pois o chão é todo de mármore , ela é toda fortificada com muralhas, uma da mais bem conservadas da Europa, mas não subimos nela como fizemos em Kotor pois nesse período para encarar a muralha tem que estar disposto a bancar 30 Euros por pessoa, não é para mochileiros né? Mas conseguimos vistas sensacionais da cidade sem despender um euro sequer , já já conto o segredo! 😉

A cidade antiga, ou “Old Town” é bem grande e muito bonita! As casas com aquele telhadinho laranja, até as roupas coloridas penduradas nos varais, para secar ao sol, naquelas ruelas faziam parte da belíssima paisagem! Mas a cidade vista do alto, ai é de chorar de linda!Depois da visita decidimos ir comer alguma coisa no final de tarde, e quando retornamos ao carro, surpresa, nossa primeira multinha por estacionar sem o parquímetro! Mas quem iria imaginar? Um sábado e já se passavam das seis e meia da tarde…enfim!

Voltamos para a casa da Anita e eles nos convidaram para descer e tomar um vinho caseiro com eles…e o vinho foi, que foi, que foi atéééé de madrugada! A partir deste dia já viramos amigos e passamos a fazer todos os passeios e refeições todos juntos! Eles são incríveis! E ainda nos convidaram para ficar mais duas noites lá com eles, a gente topou pois estávamos encantados por Dubrovnik e por eles!!!!

No outro dia pegamos o carro e fomos ter a vista mais linda da cidade! Tudo guiado por eles, locais, não tem coisa melhor que essa! Eles sabem tudo que, normalmente, turista acaba não sabendo…e o resultado? foi esse…..

DSC03907

DSC03922

Na segunda feira eles nos levaram para passear de barco nas ilhas próximas, mergulhamos naquela agua transparente , com aquela paisagem incrível vista do mar, olha…. que dia!!!!Passamos a tarde toda passeando…e babando na paisagem!!!

10497320_10152215936367116_8663687215773890971_o

DSC04021

As ilhas vistas do mar

10541065_10152215937772116_861357863699994599_o

No outro dia fomos ao jardim botânico, lindíssimo!!!! Muitas flores, plantas de muitas variedades, construções antigas e lá bem na beira do penhasco mais uma casa enorme e linda, abandonada =/ mas que descendo uma escadinha no penhasco chegava-se ao mar e a uma piscina natural! Aliás mais um cenário de Game of Thrones, quem assiste vai lembrar, sabem aonde o Jaime Lannister treina sua luta com espadas depois de ter perdido umas das mãos? Então é bem ali aonde ficamos mergulhando, tomando sol e conversando!!!!

Depois para voltar para “casa”rs fomos parando de prainha em prainha! Uma mais linda que a outra!

DSC04098

DSC04108

A noite foi a noite de despedida! No outro dia de manhã  partimos para Split e Zadar bem cedo!E claro, parando quando dava vontade para dar um mergulho!

DSC04125
DSC04178 DSC04194

DSC04161

O caminho por toda essa costa é de tirar  o fôlego, estradinhas estreitas, beirando as montanhas e ao lado o mar!! Chegando em Split nadamos por todo o centro histórico antigo, muitos muitos turistas mas lindo, para variar! Tomamos um café e compramos frutas e verduras para uma pasta na feira local!

De lá seguimos em direção a Zadar! vai ficar repetitivo dizer que é lindo também??rs

DSC04093

Não dava para resistir!

DSC04112

ah Croácia eu volto para você assim que puder viu! Tanta coisa que ainda não conseguimos ver, e tanta coisa para ver e viver tudo denovo, inclusive nossos amigos! Então…até um dia paraíso!

 

 

 

 

 

MONTENEGRO…UAU!!

DSC03770

KOTOR vista das muralhas da cidade antiga!

Um dos mais novos e pequenos países da Europa, situado láááááá no meio do Balcas, fazendo fronteira com o mar Adriático está Montenegro! E nós podemos afirmar: um dos mais LINDOS também!

Nossa humilde opinião é de que Montenegro tem umas das mais belas paisagens naturais da Europa, as paisagens são DESLUMBRANTES!

Desde que cruzamos a fronteira já ficamos boquiabertos com as paisagens nas estradas em que viajamos durante todo o nosso trajeto em Montenegro até Kotor, a cidade em que nos hospedamos e usamos como base para as demais cidades que visitamos.Foram horas especiais!!

Canyons, fiordes, montanhas altíssimas, estradas beirando os penhascos, curvas sinuosas, parávamos a cada meia hora para tirar fotos e apreciar aquela maravilha da natureza!Indico a região e voltaria aqui mil vezes!!!!

DSC03701 DSC03713 DSC03724

KOTOR, a cidade que elegemos como nossa base é perfeita! A região chamada ” BAY OF KOTOR” ( Baia de Kotor) , é linda, e conhecida pelos seus famosos fiordes que são únicos no Mediterrâneo.

Da sacada de nosso quarto tínhamos a vista perfeita de toda a baia e dos fiordes, um sonho acordar assim durante toda a nossa estadia! Sem contar o mar Adriático batendo em nossa porta para aquele mergulho pela manhã e no final da tarde! Dias difíceis por aqui! rsss Ficávamos horas conversando, ouvindo musica e assistindo o Sol batendo nas pedras, os navios, barcos, jet skis passando, incrível! Era uma pensão, simples, mas com tudo que precisávamos e muito mais, um quarto grande,sacada,cozinha, um achado!!!

10565049_10152208381802116_6811238519506412264_n

Um de nossos cafés da manhã na sacada!

 

DSC03797

Dada com seu Crocs! Aqui não é areia não! e as pedrinhas incomodam e machucam!!

DSC03804

E, além dessas infinitas belezas naturais, a cidade ainda tem umas das mais belas cidades antigas, toda circundada por uma enorme muralha, e lá em cima, fica o forte de Kotor. Existe um caminho para subir até lá, e se você estiver disposto a subir mais de 1500 degraus com um calor de 35 graus, garantimos que vai valer muito a pena!! a vista durante toda a subida é maravilhosa!

Lé em cima ainda conhecemos mais três brasileiros que estavam viajando pela Europa, A Priscila, seu namorado Fernando e o Reynaldo!Ficamos lá algum tempo conversando e admirando tudo aquilo em nossos pés e depois almoçamos juntos!

10497874_704241546279571_7022014204773024313_oDSC03764

 

Eu e a Pri pelas ruelas de Kotor!

Eu e a Pri pelas ruelas de Kotor!

No dia seguinte decidimos conhecer as praias e cidades ao redor de Kotor, a primeira parada foi Ulcinj, a cidade antiga de lá ainda possui várias casas que eram utilizadas por escravos africanos, aliás a principal rua da cidade antiga foi usada como mercado de escravos, a cidade serviu como um ponto de tráfico de negros.Mas hoje é uma bela cidade antiga, com um visual maravilhoso para o mar! Vale a pena a visita!

Passamos ainda por Sveti Stefan, Budva ( muitooooo lotado de turista e locais, muito ” pop” ,mas linda também como tudo aqui), e Petrovac, uma praiazinha pequena e linda linda!!! Era uma vila de pescadores!

10478212_10152210690057116_2328612345398932584_n

Ruelas da Old Town Ulcinj

DSC03818

Ulcinj

Petrovac

Petrovac

Sveti Stefan

Sveti Stefan

Voltamos para Kotor, mais um daqueles banhos de mar e horas na sacada admirando a paisagem tomando um vinhozinho e o Da cozinhando uma massa!!! Momentos nossos que nunca esqueceremos! Aliás a viagem esta nos presenteando com incontáveis momentos assim!

No dia seguinte visitamos Perast, um município bem próximo, também situado na Baia de Kotor. Você tem que deixar o carro na rodovia e descer a pé pela cidade, toda de pedra, todos as casas lá ainda permanecem assim! Muito bonito caminhar pela cidade beirando o mar, tomamos um café ali , vendo os peixes no mar ao nosso lado pois a agua tão clara que é possível ver tudo!

DSC03842 DSC03858

Montenegro ficou guardado no nosso coração! Vamos voltar um dia com toda certeza!!!

DSC03778

A Priscila e o Fernando e lá em cima um pedacinho da muralha